VI Encontro “Escravidão e Liberdade no Brasil Meridional”
EMail

15 a 18 de maio de 2013

Centro de Cultura e Eventos da UFSC

Os Anais do VI Encontro, com os textos apresentados encontram-se em disponíveis nesse site.

Abaixo está a programação do Encontro.

15 de maio – Quarta-feira

Sessão de Abertura do VI Encontro Escravidão e Liberdade no Brasil Meridional.

Horário: 9:00 – 10:00

Local: Sala Aroeira

 

Sessão 1: Rebelião escrava, política e justiça

Coordenador e Comentador: Paulo Pinheiro Machado (UFSC)

Horário:  10:00 – 12:00

Local: Sala Aroeira

Rebelião Escrava e a Política na Década de 1830: o impacto da revolta de Carrancas

Marcos Ferreira de Andrade (UFSJ)

 

Escravos e rebeldes nos tribunais do Império: assassinatos de senhores em Campos dos Goytacazes (1873) 

Ricardo Figueiredo Pirola (UFG)

 

Estrutura de posse escrava e relações sociais cativas e senhoriais para a compreensão de umplanejamento insurrecional escravo

Wagner de Azevedo Pedroso (UFRGS)

 

Sessão 2:  Novos olhares sobre recenseamentos de população

Coordenadora e Comentadora: Martha D. Hameister (UFPR)

Horário:  10:00 – 12:00

Local: Sala Pitangueira

 

Notas sobre o Censo de 1872: Relações entre a Diretoria Geral de Estatística e as Províncias do Império

Diego Nones Bissigo (UFSC)

 

“Integrados à massa da população”: “índios” e a categoria “pardo” nas contagens populacionais do Império

Luana Teixeira (UFPE)

 

As Matrículas de Escravos da Capitania de São Pedro do Rio Grande:  análise da população cativa das freguesias de Mostardas, Cachoeira e Triunfo – 1787 / 1788 

Marcelo Santos Matheus (UFRJ)

Paulo Roberto Staudt Moreira (UNISINOS)

 

Sessão 3:  Batismos, compadrio e família nos séculos XVIII e XIX (I)

Coordenador e Comentador: Carlos Alberto Medeiros Lima (UFPR)

Horário:  10:00 – 12:00

Local: Sala Laranjeira

 

Batismos de escravos em Iguape, 1811-1850 

Agnaldo Valentin (EACH-USP)

José Flávio Motta (FEA-USP)

 

Compadrio e apadrinhamento de escravos em Porto Alegre, 1772 – 1800

Luciano Costa Gomes (UFGRS)

 

Os batismos de escravos na Colônia do Sacramento (1732-1759): notas de pesquisa 

Fabio Kuhn (UFRGS)

 

 

Almoço

13:00 – 13:30 – Apresentação dos banners

 

Sessão 4: Artes de cura, entre saberes populares e acadêmicos

Coordenadora e comentadora: Renata Palandri Sigolo (UFSC)

Horário:  13:30 – 15:30

Local: Sala Aroeira

 

Corpo escravizado: discurso médico sobre anatomia, doenças e cura no Rio de Janeiro do Oitocentos 

Iamara da Silva Viana (UERJ)

 

Trajetórias de benzedores negros ao sul do Brasil 

Lorena Almeida Gill (UFPel)

 

As transformações no oficio médico e suas relações com as artes de cura no Rio de Janeiro (1840-1889)

Rodrigo Aragão Dantas (COC/FIOCRUZ)

 

 

Sessão 5: Escravidão e Imprensa

Coordenador e Comentador: Marcos Andrade (UFSJ)

Horário:  13:30 – 15:30

Local: Sala Pitangueira

 

“Quem tem… barriga tem medo”: Imagens de capoeira na imprensa ilustrada da corte 

Marcelo Balaban (UnB)

 

A Princesa do Sul de Bernardo e Jerônimo: a Pelotas escravista a partir de crônicas e folhetins

Mariana Couto Gonçalves (PUC/RS)

 

Quando as histórias de fuga são casos de justiça: Escravos e senhores da província do Espírito Santo (1849-1888) 

Heloisa Souza Ferreira (UFES)

 

Sessão 6: Batismos, compadrio e família nos séculos XVIII e XIX (II)

Coordenador e Comentador: Márcio Soares (UFF)

Horário:  13:30 – 15:30

Local: Sala Laranjeira
Visitas paroquiais: indícios para a análise do compadrio escravo na Província de São Pedro do Rio Grande do Sul em meados do século XIX 

Letícia Batistella Silveira Guterres (UFRJ)

 

Entre a casa grande e a senzala, a pia batismal: Notas sobre relações familiares em Goiás, 1764-1850 

Maria Lemke (UFG)

 

A tensão das tramas familiares: a presença pessoas de diferentes estratos sociais e diferentes condições jurídicas

Martha Daisson Hameister (UFPR)

 

 

Sessão 7: Fronteiras de (re)escravização, séculos XVIII e XIX

Coordenadora e Comentadora: Beatriz G. Mamigonian (UFSC)

Horário: 15:45 – 18:00

Local: Sala Aroeira
O Retorno ao Cativeiro: práticas de reescravização num tribunal de Antigo Regime (Mariana, 1720-1819) 

Fernanda Aparecida Domingos Pinheiro (UNICAMP)

 

As relações diplomáticas entre Portugal e Espanha em fins do século XVIII: fuga e devolução dos escravos 

Hevelly Ferreira Acruche (UNIRIO)

 

Atravessando a fronteira entre liberdade e escravidão: em torno da cidadania dos libertos no Estado Oriental do Uruguai (1840-1860)

Rachel da Silveira Caé (UNIRIO)

 

A escravidão entre a guerra e a abolição: o impacto das fugas e os pedidos de extradição de escravos nas fronteiras platinas (década de 1840) 

Thiago Leitão de Araújo (UNICAMP)

 

 

Sessão 8: Escravidão e literatura brasileira

Coordenador e Comentador: Marcelo Balaban (UnB)

Horário: 15:45 – 18:00

Local: Sala Pitangueira

 

Gênero e escravidão em Bernardo Guimarães 

Daniela Magalhães da Silveira (UFU)

 

Feiticeiros, literatura e escravidão no Rio de Janeiro imperial, 1860-1870

Dayana Façanha de Carvalho (UNICAMP)

 

Um emparedado na ‘Torre de Marfim’? Os temas da escravidão e do abolicionismo na fortuna crítica de João da Cruz e Sousa 

Luiz Alberto de Souza (UFSC)

 

 

Sessão 9: Escravidão, hierarquias e mestiçagem

Coordenador e Comentador: Luis Augusto E. Farinatti (UFSM)

Horário: 15:45 – 18:00

Local: Sala Laranjeira

 

Escravidão, alforrias e mestiçagens no Maranhão setecentista 

Márcio de Sousa Soares (UFF)

 

A ilegitimidade escrava e o centro sul brasileiro na 1ª metade do século XIX 

Carlos Alberto Medeiros Lima (UFPR)

 

E logo lhes dei as bênçãos matrimoniais: arranjos matrimoniais e sociabilidade entre escravos, livres e forros (Freguesia de São José do Taquari/RS, segunda metade do século XVIII)

Gabriel Santos Berute (UNISINOS)

 

 

Lançamento de livros

Horário: 18:15 -19:00

Local: Sala Aroeira e Hall

 

Conferência

Horário: 19:00 – 20:30

Local: Auditório Garapuvu

 

“Poder ilícito”: dois momentos na história da propriedade sobre pessoas

Rebecca Scott (University of Michigan)

 

 

16 de Maio – Quinta-Feira

 

 

Sessão 10: Liberdade às vésperas da Abolição: alforria, trabalho e educação

Coordenadora e Comentadora: Andréa Delgado (UFSC)

Horário: 10:00 – 12:00

 

Local: Sala Aroeira

Os filhos livres das escravas: relações de trabalho e significados da liberdade às vésperas da Abolição em Rio Pardo/RS. 

Melina Kleinert Perussatto (UNISINOS)

 

Escravos, libertos e ingênuos na escola: Instrução e liberdade na Província do Paraná (1871-1888)

Noemi Santos da Silva (UFPR)

 

Abolição geral e restrita: A liberdade condicionada no Vale cafeeiro fluminense na década de 1880 

 Thiago Campos Pessoa (UFF)

 

 

Sessão 11: Riqueza e escravidão no sul e no sudeste

Coordenadora e Comentadora: Helen Osório (UFRGS)

Horário: 10:00 – 12:00

Local: Sala Pitangueira

 

A Formação da Cafeicultura em Bananal, c. 1800 – c. 1830 

Breno Aparecido Servidone Moreno (USP)

 

Riqueza e escravidão em uma localidade da Zona da Mata Mineira: Santa Rita do Turvo na segunda metade do XIX

Fernando Antonio Alves da Costa (USP)

 

Riqueza e domicílios de escravistas e não escravistas nos Campos Gerais do Paraná no século XIX

Fernando Franco Netto (UNICENTRO)

Rogério Vial (UNICENTRO)

 

 

Sessão 12: Escravidão e liberdade no sul

Coordenadora e Comentadora: Fabiane Popinigis (UFRRJ)

Horário: 10:00 – 12:00

Local: Sala Laranjeira

 

Escravidão ao Sul do Brasil: Caçapava, 1821-1850 

André do Nascimento Corrêa (UFSM)

 

Experiências Sociais de Cativeiro em Cachoeira na Segunda Metade do Século XIX

Renata Saldanha Oliveira (UFSM)

 

Por caridade ou bons serviços: alforria de escravos em Lages, província de Santa Catarina (1820-1888) 

Renilda Vicenzi (UNISINOS)

 

 

Almoço

13:00 – 13:30 – Apresentação dos banners

 

 

Sessão 13: Novas perspectivas sobre o trabalho livre (antes da Abolição)

Coordenador e Comentador: Marcelo Mac Cord (UFF)

Horário: 13:30 – 15:30  h

Local: Sala Aroeira

 

Muitas mãos à obra: escravos, guaranis, mestiços e família nos distintos modos de trabalho no Espaço Oriental Missioneiro  (Vila de São Borja, Rio Grande de São Pedro, 1828 – 1859) 

Leandro Goya Fontella (UFRGS)

 

O trabalho doméstico livre e a lei nos anos finais da escravidão no Brasil

Maciel Henrique Carneiro da Silva (IFPE)

 

Africanos livres no Mato Grosso: experiências familiares e trabalho 

Zilda Alves de Moura (UFSC)

 

 

Sessão 14: Escravidão, gênero e raça na segunda metade do século XIX.

Coordenador e Comentador: Henrique Espada Lima (UFSC)

Horário: 13:30 – 15:30  h

Local: Sala Pitangueira

 

Conexões entre gênero e raça em Desterro – séc. XIX

Fabiane Popinigis (UFRRJ)

 

Xenofobismo e racismo no fazer-se de uma classe: trabalhadores escravizados, libertos e livres – nacionais e estrangeiros no Rio de Janeiro. 1870-1888. 

Lucimar Felisberto dos Santos (UFBA)

 

Vozes Negras: Criminalidade, escravidão e gênero na comarca de Vitória/ES na segunda metade do Oitocentos

Philipi Gomes Alves Pinheiro (UFES/UVV)

 

 

Sessão 15: Tráfico atlântico no século XVIII

Coordenador e comentador: Luís Frederico Dias Antunes (IICT, Portugal)

Horário: 13:30 – 15:30  h

Local: Sala Laranjeira

 

Da Costa da Mina para a Bahia: escravos e libertos africanos no tráfico de transatlântico c. 1750- c.1770 

Daniele Santos de Souza (UFBA)

 

Rotas negreiras e comércio de africanos para o Maranhão colonial, 1755-1800 

Maria Celeste Gomes da Silva (UFRRJ)

 

Africanos, “Nações” e Políticas Internacionais: O Estado do Maranhão e Piauí e as matrizes culturais africanas através do tráfico de escravos (1770-1815)

Reinaldo dos Santos Barroso Junior (UFMA)

 

 

Sessão 16: Novas perspectivas sobre o trabalho livre (depois da Abolição)

Coordenador e Comentador: Karl Monsma (UFRGS)

Horário: 15:45 – 18:00

Local: Sala Aroeira

 

Os trabalhadores negros a partir das fichas de qualificação profissional da Delegacia Regional do Trabalho do Rio Grande do Sul (1933-1943)

Aristeu Elisandro Machado Lopes (UFPel)

 

Criados de servir e operários: organização de trabalhadores negros na cidade do Rio Grande, na última década do século XIX 

Ana Paula do Amaral Costa (UFPel)

 

Trabalho, luta e lazer: aspectos do cotidiano de emancipados em São Paulo (1888-1928)

Lúcia Helena O. Silva (UNESP-Assis)

 

Sessão 17: Espaços de sociabilidade afro-brasileira no sul e no sudeste

Coordenadora e Comentadora: Mônica Martins da Silva (UFSC)

Horário: 15:45 – 18:00

Local: Sala Pitangueira

 

Clubes sociais negros e os Espaços de Negritude no Rio Grande do Sul 

Cassiane de Freitas Paixão (FURG)

Marcus Vinicius Spolle (FURG)

 

A Criação da Banda que já existia: Disputas identitárias em torno da Banda Municipal de Porto Alegre

Felipe Rodrigues Bohrer (UFRGS)

 

A dança do Cacumbi: novo olhar sobre as festas afro-brasileiras e as vivências do pós-emancipação em Santa Catarina

Jaime José dos Santos Silva (UFSC)

 

Escravidão e liberdade nas Festas do Rosário

Lívia Nascimento Monteiro (UFF)

 

 

Sessão 18: Trajetórias de africanos e descendentes (I)

Coordenadora e Comentadora: Giovana Xavier (UFF)

Horário: 15:45 – 18:00

Local: Sala Laranjeira

 

Antonieta de Barros: Educação, cidadania e gênero em Florianópolis na primeira metade do século XX

Elizabete Maria Espíndola (UFMG)

 

Estratégias étnicas e trajetórias de intelectuais negros

José Antônio dos Santos (UFRGS)

 

O autorretrato de Wilson Tibério

Kleber Antonio de Oliveira Amancio (USP)

 

Antonio Benvenuto Cellini: a trajetória de um escultor da escravidão à liberdade. Recife/Rio de Janeiro, século XIX.

Marcelo Mac Cord (UFF)

 

 

Mesa RedondaDos arquivos para o público: projetos de divulgação de acervos e popularização da história da presença africana

Coordenador: Henrique Espada Lima (UFSC)

Horário: 18:15 – 20:30

Local: Auditório Garapuvu

 

Escravidão nas fontes judiciais do Paraná: projeto de extensão da UFPR no Arquivo Público do Paraná

Joseli Mendonça (UFPR)

 

Santa Afro Catarina: roteiros históricos, website e estágio curricular de ensino de História

Beatriz Mamigonian e Andréa Delgado (UFSC)

 

Memórias coloniais e história da escravidão: o projeto sobre os inquéritos etnográficos nas “Áfricas lusófonas” (1936-1939)

Luís Frederico Dias Antunes (IICT, Portugal)

 

Escrita da História em vídeo: a experiência do LABHOI/UFF

Martha Abreu (UFF)

Exibição do vídeo: “Passados Presentes” (43’)

 

 

17 de Maio – Sexta-Feira

 

Sessão 19: Aspectos cotidianos da escravidão no sul e no sudeste

Coordenadora e Comentadora: Lúcia Helena O. Silva (UNESP-Assis)

Horário: 10:00 – 12:00

Local: Sala Aroeira

 

Casca e Limoeiro: as comunidades quilombolas no litoral negro do Rio Grande do Sul, durante o século XIX 

Claudia Daiane Garcia Molet (UFRGS)

 

Geografia da escravidão em Bananal: 1850-1888 

Marco Aurélio Dos Santos (USP)

 

Práticas curativas entre os escravos e rentabilidade nas plantations açucareiras (Itu-SP, século 19) 

Adriano Bernardo Moraes Lima (UNICAMP)

 

 

Sessão 20: Revisitando o abolicionismo (I)

Coordenador e Comentador:  Ricardo Tadeu Caíres Silva (FAFIPA)

Horário: 10:00 – 12:00 s

Local: Sala Pitangueira

 

Vozes dissonantes no concerto escravista: a perspectiva liberal sobre a escravidão e o emancipacionismo, 1860-71

Fabiano Dauwe (UFSC)

 

A campanha abolicionista em Porto Alegre 

Gislaine Borba Ramos (UFRGS)

 

Era junho de 1880: notas acerca da discussão da Reforma Eleitoral e os libertos

Hilton Costa (UFPR)

 

 

Sessão 21: Trajetórias de africanos e descendentes (II)

Coordenadora e Comentadora: Regina C. Lima Xavier (UFRGS)

Horário: 10:00 – 12:00 s

Local: Sala Laranjeira

 

Trajetórias de duas famílias negras no pós abolição (Nova Iguaçu, século XX)

Álvaro Pereira do Nascimento (UFRRJ)

 

Uma família negra na vanguarda das lutas no Sul do Estado Gaúcho 

Beatriz Ana Loner (UFSM)

 

Dois Beneditos: africanos em trânsito entre Salvador e Rio de Janeiro nas últimas décadas do século XIX 

Gabriela dos Reis Sampaio (UFBA)

 

 

Almoço

13:00 – 13:30 – Apresentação dos banners

 

 

Sessão 22: Tráfico ilegal de africanos para o Brasil

Coordenadora e Comentadora: Beatriz Gallotti Mamigonian (UFSC)

Horário: 13:30 – 15:30

Local: Sala Aroeira

 

Os Estados Unidos no tráfico ilegal de escravos para o Brasil 

Leonardo Marques (Emory University)

 

Rio Grande e o tráfico de escravos: o processo de apreensão do brigue Magano

Marcia Naomi Kuniochi (FURG)

 

Tráfico ilegal de africanos no sul da província do Espírito Santo, depois da lei de 1850. 

Walter Luiz Carneiro de Mattos Pereira (UFF)

 

 

Sessão 23: Revisitando o abolicionismo (II)

Coordenadora e Comentadora: Joseli Mendonça (UFPR)

Horário: 13:30 – 15:30

Local: Sala Pitangueira

 

Entre desejos latentes e contidos: ideias, ações e trajetórias abolicionistas no sul de Minas Gerais

Juliano Custodio Sobrinho (USP)

 

Os clarões da liberdade: os impactos das notícias da abolição do Ceará no Rio de Janeiro 

Lusirene Celestino França Ferreira (UEA)

 

Teatro e Abolição na Bahia Oitocentista (1870-1888)

Ricardo Tadeu Caires da Silva (UNESPAR)

 

 

Sessão 24: Pós-Abolição: migração, trabalho e memória

Coordenador e Comentador:  Álvaro Pereira do Nascimento (UFRRJ)

Horário: 13:30 – 15:30

Local: Sala Laranjeira

 

O Preço da cor: presença negra e povoamento da região de matas do Rio Grande do Sul (1889-1930)

Marcio Antônio Both da Silva (UNIOESTE)

 

Famílias negras no Planalto Médio do Rio Grande do Sul (1940-1960): migração e relações de trabalho 

Maria do Carmo Moreira Aguilar (UFRGS)

 

A família dos “Inácios”: herança nominal e memória da escravidão entre descendentes de escravos no litoral do Rio Grande do Sul, Brasil

Rodrigo de Azevedo Weimer (UFF)

 

 

Sessão 25: Cotidiano da liberdade: trabalho, moradia e família de libertos e negros livres

Coordenador e Comentador:  Henrique Espada Lima (UFSC)

Horário: 15:45 – 18:00

Local: Sala Aroeira

 

Da escravidão à autonomia produtiva: trabalho e família nos domicílios de forros em Minas Gerais – freguesia de S. José do Rio das Mortes, 1795-1831 

Carlos de Oliveira Malaquias (UFMG)

 

Famílias ao longo do tempo: estratégias de manutenção de riquezas entre libertos em Campinas no século XIX

Laura Candian Fraccaro (UNICAMP)

 

Vozes da Ordem: proprietários, trabalhadores livres e escravos na fronteira meridional do Brasil (Alegrete 1827-1850)

Luís Augusto Ebling Farinatti (UFSM)

 

Concentrados e espalhados: Comparação dos arranjos de moradia dos negros livres em Richmond (Virgínia, EUA) e Rio de Janeiro em 1850-1860

Carlos Eduardo Valencia Villa (UFF)

 

 

Sessão 26: Comércio e demografia escrava

Coordenador e Comentador:  Carlos Lima (UFPR)

Horário: 15:45 – 18:00

Local: Sala Pitangueira

 

Um estudo dos escravos a partir dos registros de óbitos (Alegrete, Rio Grande do Sul, 1822-1850)

Carolina Bitencourt Becker (UFRGS)

 

Africanos no Rio de Janeiro na epidemia de cólera, 1855-1856 

Kaori Kodama (COC-Fiocruz)

 

Vendas Condicionais de Escravos (Casa Branca, província de São Paulo, anos de 1870)

José Flávio Motta (FEA-USP)

 

Redes do comércio: negociantes de escravos e sua organização no eixo sul-sudeste do Brasil Império 

Rafael da Cunha Scheffer (UNICAMP)

 

 

Sessão 27:  Pós-abolição: raça, identidade e violência

Coordenadora e Comentadora: Beatriz A. Loner (UFSM)

Horário: 15:45 – 18:00

Local: Sala Laranjeira

 

Invertendo a lógica: considerações teóricas sobre as mudanças nos significados da cor por lideranças negras a partir do processo de racialização no pós-abolição do extremo sul do Brasil (1931-1935)

Fernanda Oliveira da Silva (PUC-RS)

 

Aristocratas da Penteadeira: Empresárias da raça e “políticas do cabelo black” na imprensa afro-americana do pós-abolição (1900-1930)

Giovana Xavier (UFF)

 

Linchamentos raciais no pós-abolição: uma análise de alguns casos excepcionais do Oeste paulista

Karl Martin Monsma (UFRGS)

 

Ser negro no Rio Grande do Sul –  construção de identidades e cidadania

Regina Celia Lima Xavier (UFRGS)

 

 

Conferência

Horário: 18:30 – 20:00

Local: Auditório Garapuvu

 

O legado das canções escravas: histórias musicais e conflitos raciais no pós-abolição

Martha Abreu (Universidade Federal Fluminense)

 

 

18 de Maio – Sábado

9:00 – 15:00 – Roteiro histórico Armação baleeira e engenhos no Ribeirão da Ilha (Programa Santa Afro Catarina)